Dicas


Em todo fim de ano, uma das coisas que mais aumentam é o fluxo de veículos pelas rodovias do país. Quer seja de moto ou de carro, a segurança precisa ser o principal objetivo de qualquer um que planeja sair da cidade; e é nesse ponto que o "MOTO.com.br" faz questão de atuar, com a listagem de uma série de dicas para os motociclistas seguirem suas aventuras. 



As recomendações a seguir foram extraídas do Centro Educacional de Trânsito Honda (CETH). Os procedimentos abragem desde a verificação dos equipamentos de segurança e vestuário, até o planejamento e roteiro de viagem a serem seguidos. 




Itens de Segurança 

O próprio motociclista pode revisar alguns itens da motocicleta para se prevenir de eventuais problemas em comandos e manter peças e acessórios em estado adequado.

Verificar a lubrificação da corrente de transmissão, a condição dos pneus e das rodas, o nível do óleo do motor, conferência do sistema elétrico (luzes e baterias), entre outras, são medidas preventivas e de fácil execução. 



Por haver a possibilidade de algum trecho do percurso não contar com assistência técnica, é necessário que a moto esteja em perfeitas condições de dirigibilidade antes de sair de casa. 



Um item essencial para fazer uma viagem segura é a parte elétrica. Necessita-se observar se todas as luzes (de freio, piscas, lanterna, farol e painel) estão em perfeito funcionamento. Uma luz queimada ou com algum tipo de irregularidade também pode acarretar em multas caso haja uma blitz policial pelo percurso. 



A atenção do motociclista precisa ser redobrada à situação dos pneus, cabos de embreagem, do acelerador e do sistema de freios, que precisam estar devidamente regulados e lubrificados. Um detalhe: caso o freio seja hidráulico, deve-se ficar atento para o nível de fluído que, se estiver abaixo do mínimo estipulado, representa vazamento ou desgaste excessivo da pastilha. 



É indispensável que sejam conferidas diariamente a folga e a lubrificação da corrente de transmissão, em função do risco de danos e acidentes no caso de não estarem de acordo com as especificações da motoca. 



O piloto deve estar atento também para a troca de filtro de óleo e a limpeza do filtro de ar para que a lubrificação do motor não fique comprometida. O filtro de óleo deve ser limpo ou substituído a cada seis mil quilômetros. Por absorver muitas impurezas, o filtro de ar precisa ser limpo para evitar maior desgaste de anéis e cilindros do motor. Se este for de espuma, indica-se que seja lavado com querosene e reaplicado óleo de motor, espremendo para tirar o excesso. 



Recomenda-se verificar o nível do óleo lubrificante do motor. Realizar o preenchimento até o indicado ou a troca total é fundamental para o bom funcionamento do veículo. Outra dica: olhar o nível do líquido de arrefecimento, caso a motocicleta seja dotada de radiador.

Além de tomar cuidados com todos esses componentes, o motociclista precisa estar preparado para qualquer imprevisto na viagem. Por isso, ele deve carregar um kit extra, composto por jogo básico de ferramentas, câmara de ar, lâmpada de farol e da lanterna traseira. 




Vestuário 



Motociclista e garupa devem estar atentos às roupas e aos acessórios que serão utilizados ao longo da viagem. É essencial verificar o prazo de validade do capacete. Esse equipamento deve ser ajustado de forma a não ficar apertado nem folgado. A viseira é outro item que exige cuidado: precisa estar sempre limpa e sem riscos. O usuário pode aplicar um produto do lado externo para impedir o acúmulo de água da chuva. Por dentro, é aconselhável usar um anti-embaçante. 



Roupas de cor clara, que facilitam a visão de outros motociclistas, principalmente à noite, calças e jaquetas confeccionadas em tecido grosso, couro ou material similar, são indispensáveis, bem como sapatos que protejam o calcanhar ou botas, luvas e capas de chuva.

O usuário deve evitar o excesso de peso da bagagem para não comprometer a segurança. Os pertences podem ser acomodados em uma mochila, presa nas costas do piloto ou do garupa, ou ainda numa bolsa devidamente fixada no bagageiro da motocicleta. É recomendado embalar o conteúdo da bagagem, assim como documentos pessoais e da motocicleta, em sacos plásticos para evitar que molhem em caso de chuva.


Roteiro 



Antes de partir para o destino, é crucial conferir se existem postos de combustível e restaurantes no trajeto. Ao parar para abastecer, a recomendação dos instrutores de pilotagem da Honda é checar o nível do óleo do motor - para evitar eventuais vazamentos, o nível não deve ser ultrapassado - e a calibragem dos pneus. 



No caso de viagem com garupa, por exemplo, o pneu traseiro deve receber pressão maior para compensar o peso extra. O motociclista deve prestar atenção à presença de objetos presos, como cacos de vidro e pedras, além de verificar se algum raio da roda está quebrado para que não perfure posteriormente a câmara de ar. 



As dicas para uma dirigibilidade mais segura não estão ligadas apenas ao veículo de duas rodas. É necessário também que o motociclista faça uma parada a cada 90 minutos para movimentar os músculos. Isso ajuda a evitar os efeitos da fadiga e da ação do vento. Para assegurar comodidade e melhor rendimento, é aconselhável aquecer-se e fazer exercícios de alongamento nas paradas. 



Seguindo os procedimentos, os aventureiros terão garantido um ótimo desfruto da viagem, além da chegada tranqüila a seu destino.