Potosi - Uyuni

Após nossa mudança de planos, aproveitamos para conhecer Potosi como um atrativo da nossa viagem.

Inciamos pela praça central e depois no museu Casa de la Moneda. A visita no museu foi bem completa, iniciamos observando pinturas de artistas Potosinos, passando na sequência por todos os processos de fabricação de moeda que existiram ali. O local que hoje é o museu, na verdade foi a segunda casa da moeda de Potosi. A primeira casa da moeda hoje abriga uma escola. Em sua época áurea, ao redor de 1600, Potosi foi a segunda maior cidade do mundo (em número de habitantes).

A fabricação das moedas utilizava prata vinda das minas de Potosi e eram fundidas, laminadas e cunhadas pelo povo local ali mesmo naquele prédio. A moeda Potosina era identificada pelas letras PTS e pela sua pureza era conhedida como "esta vale um potosi". Esta casa da moeda que em conjunto com a de Lima e do México (as três maiores), supriam a maior parte das moedas européias.


Após o passeio fomos ao mercado de artesanias fazer algumas compras. Após o almoço (de apenas 10 reais para nós dois), saímos da cidade em direção ao Uyuni.

A rodovia que fora entregue em outubro de 2012, estava bem sinalizada e em excelentes condições. Logo na saída de Potosi, no controle policial, fomos seriamente informados que a velocidade máxima permitida era de 80 Km/h.

A estrada sinuosa tem uma paisagem bonita, com vales cheios de lhamas e ovelhas. Passamos pelo Vale do Cactus e de maneira impressionante, percebemos que só naquele vale havia a presença de cactus.

Na chegada à cidade do Uyuni, foi possível vistar o salar do alto. Nos instalamos bem e nos preparamos pra um dos grandes atrativos da viagem, conhecer a região do Uyuni.





0 comentários