San Carlos de Bariloche

Hoje vamos contar um pouco do que vivemos nesta famosa cidade argentina. Logo pela manha fomos ao Cerro Otto, subimos por um bondinho até 1405m aonde há um museu de arte, um mirante e a cafeteria giratória. Sim era uma sensaçao diferente tomar café com vista de toda a cidade, dos lagos Nahuel Hapi. Nao tomamos café mas a vista foi muito boa!


Depois ficamos na dúvida entre ir a outra atraçao ou subir o Cerro Catedral, pois pensávamos que seria a mesma coisa... ainda bem que subimos, desta vez por teleférico (aerosilla). Foram na verdade 3 lances de teleférico até o topo... ali estávamos a 1936m de altura, em meio a neve e uma paisagem estupenda!


Podemos brincar um pouco na neve, escorregar, fazer bolinhas e etc... O visual é imperdível e o atrativo muito diferente do Cerro Otto. Portanto, nao deixe de visitar os dois, pois o Otto tem um visual mais verde e o Catedral com mais pedras no verao e enormes pistas de ski no inverno. Vimos muitas pessoas descendo de bike nas pistas de ski que agora estao sem neve.


Depois fomos conhecer o Museu do Chocolate, tivemos contato com a história deste alimento tao comercializado por aqui. Impressionante a quantidade de lojas de chocolates na cidade toda, uma mais linda que a outra!

Dali voltamos ao centro cívico e estivemos no Museu da Patagônia, até que enfim entendemos o porque deste nome. O termo Patagônia vem de Patagones ou patas (pés) grandes, pois os primeiros homens brancos que estiveram aqui viam pegadas enormes no chao e imaginavam que eram de pés gigantes. Na verdade eram os índios que usavam uma espécie de calçado de couro por causa do frio.

Voltando para pegar a mônica percebemos que alguém havia batido nela na rua, pois estava com o pisca dianteiro quebrado... alguém bateu e simplismente saiu...Voltamos para o hotel aonde com os cacos fizemos uma colagem e tudo voltou ao quase normal...hehehe Pra voltar p/ casa tá ótimo!!

Agora a noite vamos fazer umas fotos noturnas... mas postaremos somente as que temos na máquina agora, inclusive as de ontem...





0 comentários