Pucon - Volcan Villarica - Santiago

Vou fazer um breve comentario de antes de ontem. Após postarmos fomos a praia e em pouco tempo o sol apareceu muito timido, permitindo que subíssemos até 1200m de altitude do vulcao Villarica. A vista é diferente, pois ele é mais arenoso e a estradinha de rípio de 15km acima é ruim, cheia de valas de chuva. Chegando lá tivemos uma impressao errada que ele era menor que o Osorno, mas na verdade é porque o Villarica é menos íngrime. Esta característica permite que as pessoas possam acessar mais facilmente o topo do vulcao e inclusive ver a cratera com lava incandescente. Nao fizemos esta excursao pois decidimos no início do dia que poderia o dia nao abrir e comprometer a vista, como de fato aconteceu.


Pra fechar nosso passeio, fizemos uma geral na cidade, vimos praças, feiras de artesanato, a praia cheia e a marina que era de dar inveja!!

Ontem saímos cedo de Pucón sabendo que este era o maior trecho da viagem, quase 800km. Nao nos importamos pois sabíamos que a rodovia é boa, duplicada, muito bem cuidada, bem servida de postos de combustível e conveniencias, enfim, permite rodar um pouco mais. Durante o trajeto haviam muitas obras, eles realmente retiram todo o pavimento e o refazem, nao era remendo nao... isso nos impressionou muito.


Mais tarde num dos pedágios, vimos placas que as obras sao a reconstrucao do estrago feito pelos terremotos, dizendo que as obras emergenciais haviam sido feitas e que aquilo era a reconstruçao definitiva.

Fazia muito calor e com umidade muito baixa (20%) e isso deixa o terreno muito seco e propício a incendios. Presenciamos um grande quase chegando em Santiago. Além disso fazia um calor de 33 graus que deixou a Adri um pouco mole... realmente saímos do frio!!!


Chegando na imensa Santiago, usamos o GPS para chegar no hotel, que está muito bem localizado, aqui deixaremos a mônica e usaremos outros meios para visitar os atrativos da cidade.







Exibir mapa ampliado

0 comentários