Buenos Aires - Último dia

19/12 - Domingo (San Telmo, Caminito e Recoleta)

Bueno! No domingo, agora com a presença do meu ilustre cunhado, seguimos de metrô para o bairro de San Telmo, que é sede de antiquários e galerias de arte de Buenos Aires. Na plaza Dorrego, acontece todos os domigos uma famosa feira de antiguidades.

Fiquei muito surpresa com o que encontramos por lá. Li em alguns blogs, muitos turistas que se decepcionam com a feira, por ser um verdadeiro mercado de pulgas. Mas eu achei aquilo o máximo, justamente pela capacidade das pessoas de ganhar dinheiro vendendo coisas antigas, e por agregarem valor a esses produtos. Lá você pode encontrar desde óculos antigos, a colheres de ferro, discos de vinil do Beatles, selos, moedas antigas, telefones, latinhas, posters, e muito mais. Ideal para quem tem apresso por arte, objetos vintage e retrô.





Perto dali fica o Bairro de La Boca, famoso por suas casas multicoloridas e por ser o berço do Tango e do Clube atlético Boca Juniors. É um dos bairros mais turísticos e pobres de Buenos Aires.

Seguimos para lá de táxi, pois era um dos poucos lugares turísticos que não se pode chegar de metrô. Chegamos então ao tradicional e imperdível Caminito, conhecido como uma rua-museu.

As casas são construidas de chapas de metal (brasilit) e montadas sobre pilares. Suas cores brilhantes respondem ao estilo do tradicional cortiço boquense, um tipo de casa popular precária a qual caracterizou ao bairro desde suas origens a fins do século XIX.





Depois de batermos muitas fotos e olhar lojinhas de souvenirs, almoçamos no Caminito mesmo. Comemos churrasco ao som do Tango. De lá, pegamos um ônibus e fomos para a recoleta. Fizemos uma passagem rápida, pois devido o curto tempo, o bairro não estava no nosso roteiro.

Passeamos pelo parque em frente ao cemitério, onde também, estava acontecendo uma feirinha, e haviam muitas pessoas esparramadas pelos gramados, aproveitando o domingo de sol. Entramos rápido no Cemitério da Recoleta, onde os túmulos mais parecem monumentos e se pode ver os andares de caixões pelas portinhas de vidro. Macabro!



Por fim, retornamos ao hotel. Arrumei minhas coisas e fomos logo para o Aeroporto. A Adri e o Alisson tiveram a grande boa vontade de me acompanhar. Obrigada meus queridos!
Mas eles foram recompensados pelo ilustre taxista que nos levou até lá. O cara era a maior figura. Fomos rindo do início ao fim do trajeto. Foi ai que confirmamos como o povo Argentino é acolhedor. Além de que eles se esforçam para compreender o português e ajudar os turistas no que for preciso.

Não podemos negar que fomos MUITO bem tratados. Deu tudo certo, e foi uma viagem maravilhosa. Com certeza, ficou o gostinho de quero muito mais. Agora nos resta acompanhar a aventura desse casal, e torcer para que eles voltem para casa, cheios de novas histórias para contar.

Curiosidades:
  • Os ônibus só aceitam moedas.
  • Os argentinos são muito simpáticos. Eu quase que fico por lá.


2 comentários

  1. Que legal Jo... Buenos Aires é uma delícia mesmo. Sou parceirassa pra acompanhar na próxima viagem :P... E boa sorte ao casal aventureiro!

    ResponderExcluir
  2. belo relato da viagem jô! vou usar muitas dessas dicas... valeu!

    "gostinho de quero mais" heim Fabinho! hehe

    ResponderExcluir