Buenos Aires - Bahia Blanca - Puerto Madryn

Esta é uma postagem de dois dias, pois tivemos um pequeno probleminha com a internet.

Saímos de Buenos Aires com a ajuda do GPS (aqui conhecido como Navegador) e tudo foi mais fácil e sem erros. Ainda pela manhã assistimos no noticiário que haviam problemas com abastecimento de gasolina, não imaginávamos que isso poderia atingir a gente já na saída da capital.. Abastecemos a Mônica e dali por diante não conseguimos mais abastecer, fomos tocando, perguntando e escutando: "no hay nafta". Paramos então num posto de ajuda da concessionária da Ruta 3 na cidade de Azul, e eles gentilmente nos levaram a um posto dentro de uma cidadezinha para comprar a tão desejada Nafta. 

 

Enchemos tudo e mais um pouco, tanque, galões e quase tomamos um pouquinho...hehehe, brincadeira. Esta gentil ajuda nos custou uma hora que foi aproveitada pela Adri com um soninho no ar condicionado. 

O dia realmente exigiu da gente, fez 38 graus, estava muito calor. A paisagem era sempre a mesma: pasto e trigo ou trigo e pasto, nos lembrou muito o trecho que passamos nos estados de MS e MT que era soja e soja.

 

Tudo isso temperado com moscas e mais moscas que se estouravam em nossas viseiras... Me lembrei do meu pai, viramos um matador de moscas pelo caminho. Na chegada muito calor, e mais uma manifestação (não sabemos o que tanto esse povo faz manifestação) que fez perdermos mais um tempo de baixo daquele calor todo até o hotel.

Hoje tentamos sair mais cedo e a tática nao funcionou pois leva um tempinho até colocar toda bagagem na Mônica. Pelo menos acertamos a amarração da carga de primeira, pois ontem tivemos que parar algumas vezes para arrumar. O calor deu uma trégua, começamos a viagem na casa dos 34 graus com umidade de 20%, muito baixo para os nossos narizes. A Adri ainda comentou que daqui a uns dias iríamos estar no frio... uns dias.... A medida que rumávamos ao sul a temperatura caia, chegamos em Puerto Madryn com 20 graus e agora a noite faz 16... me lembrei que só daqui a uns dias...hehehe

O vento foi nosso companheiro, tornou a pilotagem mais difícil, mas ainda tranquila. O consumo da Mônica que ontem foi prejudicado hoje voltou a uma certa normalidade (17km/l). A paisagem foi mudando com a temperatura, saindo daqueles campos e passando a um deserto, de areias, e vegetação rala e rasteira. Em algumas partes parecia um lago seco. Retas intemináveis de até 58km facilitaram o soninho da Adri. que de vez em quando apoiava o capacete no meu ombro e ficava quietinha como criança arteira...


Puerto Madryn nos recebeu muito bem, é uma cidade bonita e amanhã estaremos a conhecendo melhor. Fomos a um supermercado conhecer as regionalidades... Batemos foto do famoso Pomelo, que é um laranjão,



Estamos bem e mandamos um abraço aos visitantes do Blog.


1 comentários

  1. Ahhh quelegal. Eu estava anciosa por notícias.
    Já estou com saudades.
    Aqui também faz muitooooooo calor.
    Que chegue logos os pinguins, hehe..
    Bjos para os dois.
    Aguardo mais notícias e boa viagem.

    ResponderExcluir